O melhor queijo do mundo é o da nossa terra

Share on Facebook156Share on Google+0Tweet about this on Twitter
Queijo Beira Baixa

Beira Baixa

“O melhor queijo do mundo é o da nossa terra!” – diz Susana, uma sénior de 85 anos, dona da queijaria mais antiga da cidade de Castelo Branco. Percebe-se logo que a sua vida sempre andou à volta dos queijos, pela explicação detalhada que dá, com todos os pormenores.

Quando entrei na loja, pensava ter uma ideia muito clara dos queijos que pretendia comprar e, em 15 minutos, Susana influenciou por completo a minha decisão de compra. Segui o seu conselho: dois queijos semi-macios de mistura de leite de ovelha e de cabra, mais conhecidos na região por queijo à cabreiro, e dois de cabra frescos. E claro que vou voltar! Estes não se encontram em qualquer lado.

Quando apelidamos qualquer coisa de “o melhor do mundo” todas as atenções se viram para aí. É natural! Afinal o mundo é grande e, justamente no que se refere a queijos há pelo menos 750 qualidades, catalogadas e certificadas nos 5 continentes. Nesta vasta lista encontram-se 9 queijos portugueses com a certificação DOP da União Europeia. E entre eles está um que, segundo Susana, é o melhor da nossa terra, identificado por queijo da Beira Baixa.

As matérias-primas usadas para a produção deste queijo são: leite cru de ovelha e cabra, sal e coalho de cardo, com uma percentagem de 45 a 60% de matéria gorda, conforme indicação no rótulo.

Associado aos ingredientes referidos, há que salientar o seu método de produção tradicional, não esquecendo também a interação complexa entre o solo, o clima e a vida vegetal, tornando-o um produto único. O resultado é digno de uma análise nutricional, tanto mais interessante quando focada na identificação dos peptídeos presentes, biologicamente ativos, à semelhança de alguns estudos internacionais que procuram aí benefícios para a saúde.

Em geral, o queijo é uma fonte rica em proteínas, em vitamina A e B2, em cálcio e ácidos gordos de cadeia curta, estes também importantes e que fazem parte de uma dieta saudável.

Comer queijo feito com leite de ovelha, de cabra ou de mistura dos dois, é um hábito alimentar praticado há milhares de anos. Aliás, é um dos pilares da dieta mediterrânea da civilização do Sul da Europa – pão, vinho, queijo e azeite.

O leite e outros produtos lácteos são recomendados na alimentação saudável.

A roda dos alimentos estabelece um consumo diário de 2 a 3 porções de lacticínios. Portanto, num contexto de equilíbrio e variedade alimentar, é absolutamente viável a introdução moderada de uma porção deste tipo de queijo, numa dose de cerca de 40 g, equivalente a uma fatia com a espessura de um dedo.

Apesar do referido até agora, é preciso chamar a atenção para uma situação importante: há alguns produtos lácteos que contêm hormonas bioativas, em especial o IGF-1 e o IGF-2 (insulin-like growth factor) e que são administradas às fêmeas leiteiras, sobretudo às vacas, para aumentar a produção de leite. Estas substâncias são reconhecidas como tendo efeitos negativos na saúde e alguns estudos sugerem que uma alta ingestão pode aumentar o risco de cancro.

No que diz respeito à ingestão de queijo e sua relação com a prevenção do cancro, há um estudo que revela benefícios do queijo no cancro do ovário. Mas há demasiados estudos sobre os lacticínios a revelar resultados bastantes controversos.

Enquanto não se clarificam os dados sobre este assunto, é considerada segura a ingestão diária de até três porções de lacticínios, onde o queijo está inserido.

Queijos portugueses produzidos artesanalmente com leite ovelha, de cabra ou de mistura dos dois e certificados contam-se 7: Azeitão, Cabra Transmontano, Beira Baixa ou Castelo Branco, Évora, Nisa, Serpa e Serra da Estrela. Estes são os melhores queijos na nossa terra!

Referências: Queijos dos Mundo. 2010. Editora DK-Civilização.; Kenneth F. Kiple, Uma História Saborosa do Mundo, Casa das Letras, 2008; Iván López-Expósito, Lourdes Amigo, Isidra Recio. A mini-review on health and nutritional aspects of cheese with a focus on bioactive peptides. Dairy Science & Technology . 2012 Sep; 92(5): 419-438.; Chagas CE, Rogero MM, Martini LA. Evaluating the links between intake of milk/dairy products and cancer. Nutr Rev. 2012 May;70(5):294-300.; Faber MT, Jensen A, Søgaard M, Høgdall E, Høgdall C, Blaakaer J, Kjaer SK. Use of dairy products, lactose, and calcium and risk of ovarian cancer – results from a Danish case-control study. Acta Oncol. 2012 Apr;51(4):454-64.
Margarida Vieira

Sobre Margarida Vieira

Margarida Vieira é nutricionista e doutoranda em Estudos da Criança, na Universidade do Minho. Os seus interesses de investigação estão centrados na promoção e comunicação para a saúde e na prevenção do cancro. Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal - adotar um estilo de vida saudável.