Como comer uma maçã todos os dias

maçãToda a gente sabe do prestígio que a maçã tem na promoção da saúde.

A investigação científica atualiza regularmente informações sobre os benefícios da maçã, recomendando-a para diferentes campos da medicina, desde a doença de Alzheimer, diabetes, controlo de peso, saúde óssea, patologia gastrointestinal, asma e no cancro.

Se já não restam dúvidas e sobre isso já estamos esclarecidos, qual a razão de muitos de nós, entre novos e velhos, resistirem a comer uma maçã por dia, limitando-se a ficar no papel de arrependidos?

O que estará a faltar a quem, repetidamente, tem a intenção de trincar uma maçã mas chega ao final do dia e não concretiza esse comportamento tão saudável?

Na enorme lista de registos plausíveis que justifiquem a ausência da maçã diária, não há argumentos que peguem! Nem mesmo a desculpa mais forte, e atualmente usada, do “não gosto!”

Então, como comer uma maçã todos os dias?

Há milhares de variedades de maçã que se diferenciam pelas cores, sabores e texturas. É um fruto para todos os gostos, permite muitas opções. Há maçãs com o mais extremo sabor azedo (sim há quem goste!) ao mais doce possível quando consumidas cruas. Ou então permitem combinações com outros alimentos e ainda têm outras aplicações culinárias.

Em Portugal, as maçãs Golden e Starking são as mais consumidas, num painel comercialmente disponível de variedades Gala, Golden Delicious, Granny Smith, Fuji, Red Delicious, Reineta Parda, Pink Lady, Bramley, Honey Crisp, Ginger Gold, Jonathan, McIntosh e Jonagold. E por agora também está presente a variedade portuguesa Bravo de Esmolfe.

Mas outras variedades de origem portuguesa podem ser adquiridas, sobretudo em mercados locais. O rol de maçãs portuguesas é extenso. Por exemplo, já ouviu nomes como Pêro Pipo, Pardo Lindo e Camoesa Rosa? São 3 variedades regionais portuguesas de maçã.

Pêro Pipo é a escolha certa para quem aprecia uma maçã crocante e de sabor agridoce. Pardo Lindo é doce, de tom dourado semelhante, no aspeto exterior, à Reineta. A Camoesa Rosa é muito doce, aromática e como o seu nome indica, é totalmente rosa.

Qualquer variedade de maçã fresca, sem estar exposta a períodos longos de armazenagem no frio, possui uma combinação básica de nutrientes que fornecem diversos efeitos protetores: vitamina C, ácido málico, fibras, como a pectina, e um conjunto com diferentes fitoquímicos (quercetina, procianidina, o ácido clorogénico e a epicatequina) com teores que oscilam de acordo com a variedade.

Um estudo português sobre as maçãs e que envolveu as variedades portuguesas citadas anteriormente, confirma a presença de valores elevados de polifenóis, o que se traduz numa atividade potente no resgate de radicais livres. Analisadas 17 variedades de maçã, Pêro Pipo e Pardo Lindo estão no grupo das 5 variedades de maçã com maior atividade antioxidante.

Conheça as variedades de maçãs, uma a uma, para reconhecer diferenças e escolher as preferidas. Assim é possível comer uma maçã todos os dias.

Estamos apenas a 48 horas de festejar o dia da maçã, no domingo, dia 21 de outubro. Passe da intenção à ação!

Referencias: Agostinho de Carvalho, Ana Teresa Serra, João Mendes Espada, Maria Rita Paulo, Catarina Duarte. Polifenóis e Actividade Antioxidante em Maçãs de Variedades Regionais e de Cultivares Exóticas. (2008) Variedades Regionais e Agricultura Biológica,Desafios para peras e maçãs portuguesa. DRAPC. Ministério da Agricultura.; Wojdyło A, Oszmiański J, Laskowski P. Polyphenolic compounds and antioxidant activity of new and old apple varieties. J Agric Food Chem. 2008 Aug 13;56(15):6520-30.; Djuric Z, Severson RK, Kato I. Association of dietary quercetin with reduced risk of proximal colon cancer. Nutr Cancer. 2012 Apr;64(3):351-60.; Hyson DA. A comprehensive review of apples and apple components and their relationship to human health. Adv Nutr. 2011 Sep;2(5):408-20.

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional nº 0052N. Investigadora na Fundação para a Ciência e Tecnologia (2011-2015). Membro do Centro de Investigação em Estudos da Criança – CIEC. Desenvolve a sua atividade na Investigação e na área da Nutrição Clínica. É autora e coordenadora de projectos de prevenção primária na área da saúde, bem como na organização e dinamização de seminários sobre hábitos alimentares saudáveis, predominantemente em ambiente escolar. Os seus atuais interesses de investigação, são no domínio da promoção e da comunicação para a saúde, na prevenção do cancro e de outras doenças crónicas. Responsável pela conceção e coordenação de campanhas para a prevenção do cancro. Trabalhou no Marketing Farmacêutico e especializou-se em Gestão e Comunicação da Marca (IPAM – 2003). Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal, adotar um estilo de vida saudável. Usa o novo acordo ortográfico. Margarida Vieira, nutritionist, is PhD in Child Studies of the University of Minho. Member collaborator of the Research Centre for Child Studies - CIEC. 
She is author and coordinator of projects for primary prevention in health care as well as in the organization and promotion of workshops on healthy eating habits in the schools. Her current research interests are cancer prevention and other chronic diseases and health communication.
 Responsible for the design and coordination of the awareness of campaigns for the prevention of cancer. Worked in Pharmaceutical Marketing and specializes in Brand Management and Communication. Author and Founder of Stop Cancer Portugal Project.