Os morangos de casa têm outro sabor

Os morangos são dos frutos mais apreciados pela maioria das pessoas e são fáceis de cultivar, podendo fazê-lo em vasos, num canteiro ou num recanto do seu jardim.

Esta é a altura certa – entre setembro e novembro, para arranjar algum espaço na pequena horta “+ Saúde por Metro Quadrado” e preparar tudo para que na próxima primavera possa colher morangos, os seus morangos!

Antes de se iniciar o cultivo caseiro dos morangos, é importante selecionar qual a variedade que melhor se adapta ao clima onde vive e às condições onde os vai plantar. A nossa sugestão é a variedade Camarosa.

Esta variedade é um exemplo de cultivar não reflorescente, o que é o mesmo que dizer que, não volta a dar flor. É ideal para as características da época, o outono que se aproxima. As temperaturas ideais ao seu desenvolvimento oscilam entre os 23 e os 25°C. No entanto, para vegetar em boas condições precisa de temperaturas variáveis ao longo do seu ciclo cultural: 10-18°C durante o período vegetativo, cerca de 10°C na inibição de flor e menos de 7°C durante o repouso vegetativo.

Morangos de casa? É simples, fácil e saboroso

Vamos então preparar o terreno:

– Com ajuda de um ancinho, mobilize a terra do vaso ou do espaço que tem disponível e retire as ervas infestantes para que a terra fique limpa e livre, facilitando a plantação. Caso tenha comprado terra, normalmente esta estará em perfeitas condições para começar;

– Abra vários buracos para aplicar o fertilizante;

– O morangueiro é uma planta exigente em matéria orgânica. Aplique 500 gramas de estrume de bovino bem curtido mais 15 a 25 gramas de azoto (N), 9 a 18 gramas de anidrido fosfórico (P2O5) e 27 a 40 gramas de óxido de potássio (K2O);

– Disponha as plantas em linhas de 30 a 35 cm, o que originará em média 2 plantas por metro quadrado ou por vaso. Note que é importante não colocar a planta com muita profundidade nem muito à superfície. O ideal será como expressa a próxima imagem.

– A rega será a tarefa mais exigente na produção de morangos, pois esta planta necessita que regue a terra antes da plantação, após o início do seu desenvolvimento e na época de floração. Utilize o regador para o ajudar nesta tarefa. Em média o morangueiro necessita de cerca de 400 a 600 mm de água por dia;

– A colheita inicia-se 30 a 40 dias depois do início da floração, podendo prolongar-se por 3 a 4 meses, de fevereiro até junho;

Colheita

– Tenha em atenção para não colher os morangos demasiados verdes, pois estará a colher morangos com características qualitativas diminuídas. E para os colher faça-o do seguinte modo: corte pelo pedúnculo, procurando minimizar a manipulação dos frutos, conforme mostra a imagem seguinte.

Todos estes cuidados descritos anteriormente são simples de aplicar.

Os morangos são principalmente ricos em vitamina C, em ácido fólico e fibras. Estes nutrientes devem ser ingeridos diariamente através da alimentação para o funcionamento normal do corpo humano. Para além disso, os morangos apresentam na sua constituição, um dos compostos fitoquímicos mais estudados, o ácido elágico. Assim, quando consumidos juntamente com uma alimentação equilibrada, podem contribuir para prevenir doenças como o cancro.

Já pensou na satisfação que deve dar ver os seus morangos a crescer em vasos ou num pequeno recanto da sua casa e depois provar o fruto do seu trabalho? Produzidos por si, ganham um outro sabor!

Referências: Alberto Gardé, Nydia Gardé. Culturas Hortícolas Nova Colecção Técnica Agrária. Vol. I. Lisboa: Clássica Editora, 1988.;Almeida, Domingos. Manual de Culturas Hortícolas. Vol. II. Lisboa: Editoral Presença, 2006.; Manual de Boas Práticas Disqual, disponível em http://opac.iefp.pt:8080/images/winlibimg.exe?key=&doc=11402&img=42
Fonte de imagens : Branzanti, 1989

Catarina Santos

Catarina Santos, natural de Alpedrinha (Fundão), licenciada em Nutrição Humana e Qualidade Alimentar (ESACB-2012), atualmente, frequenta a licenciatura de Dietética na Escola Superior de Saúde de Leiria. Interessa-se pela área das Tecnologias de Produção Animal e Vegetal e pela Nutrição ma (...)