Amoras: uma de cada vez.

amorasPara quem vive ou está de férias no sul de Portugal, onde as amoras silvestres abundam, é ainda nos dias de hoje uma tarefa absolutamente possível: à medida que vai colhendo as bagas pretas, maduras e sumarentas, pode ir comendo uma de cada vez.

Para quê complicar nas sobremesas se é possível ter tudo com umas dezenas de bagas?

Além das amoras silvestres que crescem de forma espontânea, há variedades cultivadas e que se encontram à venda juntamente com outras bagas, formando um trio delicioso: amoras, framboesas e mirtilos.

As amoras estão repletas de nutrientes. São uma fonte excelente de fibras solúveis (como a pectina), de vitaminas C e K e de manganésio, disponibilizando ainda boas quantidades de vitamina E, ácido fólico, cálcio e selénio.

Contudo, os seus benefícios para a saúde, ao que tudo indica, estão estreitamente relacionados com os altos níveis de compostos bioativos, os fitoquímicos.

As amoras, frescas (sim, é importante o aspeto da frescura!) são excecionalmente ricas em antocianidinas, apresentando ainda teores aceitáveis de quercetina e dois ácidos hidroxicinámicos, o ácido cafeico e o ácido ferulico.

Nas amoras, o grupo das antocianidinas está representado maioritariamente pela cianidina. Segundo a literatura científica, este fitoquímico exibe atividade anti-inflamatória, vaso-protetora e antidiabética, indicando-se ainda a cianidina como um potencial agente para o tratamento e prevenção do cancro e de outras doenças inflamatórias.

O possível mecanismo de ação da cianidina poderá passar pela interferência na transdução do sinal molecular em diferentes vias (AP-1, MAPK, NF-kB, a COX-2, TNF-α) e inibir o crescimento das células cancerígenas, sobretudo das células humanas gástricas, do cólon, da mama e do pulmão.

Comer algumas dezenas de amoras, simplesmente frescas ou misturadas em batido com iogurte, ou ainda acompanhadas por outros frutos como o pêssego e a maçã, são combinações perfeitas para “juntar pontos”, pontos estes a reverter em benefícios para a saúde.

Referencias: Murapa P, Dai J, Chung M, Mumper RJ, D’Orazio J. Anthocyanin-rich fractions of blackberry extracts reduce UV-induced free radicals and oxidative damage in keratinocytes. Phytother Res. 2012 Jan;26(1):106-12.; Camille S. Bowen-Forbes, Yanjun Zhang, Muraleedharan G. Nair, Anthocyanin content, antioxidant, anti-inflammatory and anticancer properties of blackberry and raspberry fruits, Journal of Food Composition and Analysis. 2010; 23(6:554-560.;Jakobek, L., Šeruga, M., Šeruga, B., Novak, I. and Medvidović-Kosanović, M. (2009), Phenolic compound composition and antioxidant activity of fruits of Rubus and Prunus species from Croatia. International Journal of Food Science & Technology, 44: 860–868.; Agricultural Research Service. Database for the flavonoid content of selected foods. USDA; 2011.;Jin Dai, Jigna D. Patel, and Russell J. Mumper. Journal of Medicinal Food. June 2007, 10(2): 258-265.

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional nº 0052N. Investigadora na Fundação para a Ciência e Tecnologia (2011-2015). Membro do Centro de Investigação em Estudos da Criança – CIEC. Desenvolve a sua atividade na Investigação e na área da Nutrição Clínica. É autora e coordenadora de projectos de prevenção primária na área da saúde, bem como na organização e dinamização de seminários sobre hábitos alimentares saudáveis, predominantemente em ambiente escolar. Os seus atuais interesses de investigação, são no domínio da promoção e da comunicação para a saúde, na prevenção do cancro e de outras doenças crónicas. Responsável pela conceção e coordenação de campanhas para a prevenção do cancro. Trabalhou no Marketing Farmacêutico e especializou-se em Gestão e Comunicação da Marca (IPAM – 2003). Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal, adotar um estilo de vida saudável. Usa o novo acordo ortográfico. Margarida Vieira, nutritionist, is PhD in Child Studies of the University of Minho. Member collaborator of the Research Centre for Child Studies - CIEC. 
She is author and coordinator of projects for primary prevention in health care as well as in the organization and promotion of workshops on healthy eating habits in the schools. Her current research interests are cancer prevention and other chronic diseases and health communication.
 Responsible for the design and coordination of the awareness of campaigns for the prevention of cancer. Worked in Pharmaceutical Marketing and specializes in Brand Management and Communication. Author and Founder of Stop Cancer Portugal Project.