Caminhada: Eco de ecológico e de económico

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter

Este fim-de-semana observei dois locais em Lisboa: Monsanto e Belém.

Reparei que cada vez é mais frequente verem-se pessoas a caminhar, a correr ou a andar de bicicleta. De facto é o desporto à mão de todos. Não necessita de ginásio, de acessórios ou de treinador. O bilhete para entrar é … determinação!

Naturalmente que devemos ter presente os hábitos, a idade e o peso mas caminhar faz parte da mobilidade pelo que está acessível a todos!

No início da caminhada tudo parece pesar. São os minutos, a passada, as costas e o peso do peso. O fundamental é uma questão de vontade. De atitude. Sem ela nada se consegue.

O ideal é a partilha. Lembra-se daquele amigo que falou numa “futebolada” à 3ª ou no “ténis” à 6ª? E que tal desafiá-lo para começarem a caminhar?

Pense em si, olhe-se e defina os seus objectivos. O seu é o seu bem-estar, certo? Então, se não for de outra forma vá, por si.

Inicie uma caminhada de 40 minutos três vezes por semana.

Seja determinado e a primeira coisa que vai sentir é o prazer das suas vitórias por se ter colocado na sua agenda.

No final de três semanas começará a sentir a respiração a melhorar. Com o tempo as suas pernas farão o trajecto por si e a sua cabeça estará focada em novos percursos.

Voltaremos a conversar, lado a lado.

Cristina Antunes

Sobre Cristina Antunes

Cristina Antunes é licenciada em Professores do Ensino Básico na variante de Educação Física (ESE-IPG) e mestre em Ciências da Educação na especialidade de Administração e Organização Escolar (FEP-UCP). Exerce docência de educação física no 2º ciclo numa escola de Lisboa. Colaborou no Stop Cancer Portugal até janeiro de 2014.