“Associação Colher para Semear – Rede Portuguesa de Variedades Tradicionais”

Share on Facebook22Share on Google+0Tweet about this on Twitter0

No passado dia 12 de Fevereiro, na Lamarosa– Torres Novas, ocorreu mais um encontro e assembleia geral da Associação Colher para Semear, no qual tive a oportunidade de estar presente, associando-me a esta nobre causa que é o cultivo de variedades locais e conservação da biodiversidade agrícola.

Esta associação nasceu como resposta ao grave problema do desaparecimento progressivo de variedades agrícolas das nossas hortas e pomares, o que tem vindo a acontecer em todo o mundo por várias razões, das quais se destaca a generalização do uso de sementes híbridas na agricultura. Este tipo de sementes degenera com facilidade perdendo a sua vitalidade natural logo na segunda geração para além de necessitarem de uma gama enorme de biocidas para completar o seu ciclo, com graves consequências para o ambiente e para a nossa saúde já que tal contribui para a redução da nossa qualidade alimentar.

A promoção da nossa saúde, a prevenção do cancro faz-se inquestionavelmente pela melhoria da nossa qualidade alimentar, entre outros factores, pelo que actos conscientes tais como: comprar e consumir alimentos com maior qualidade, produzidos localmente ou até cultivados por nós, recorrendo a sementes livres, descontaminadas e bem adaptadas ao nosso clima e solos, contribuem directamente para a nossa saúde e para a preservação do nosso ambiente. Nesta perspectiva a existência de associações como a Colher para Semear tem implicações importantes para o alcance destes objectivos.

A contribuição para esta associação, sem fins lucrativos, pode ser feita através da inscrição como sócio, da oferta de donativos e géneros, como voluntário em diversas áreas ou como sócio guardião de sementes.

A Colher para Semear desenvolve um importantíssimo trabalho de identificação e recolha de variedades tradicionais, nas diversas regiões do nosso país, disponibiliza as mesmas aos seus sócios e ainda promove e ensina a colher e preservar estas sementes que constituem uma preciosa herança dos nossos antepassados.

Rita Rosado

Sobre Rita Rosado

Rita Rosado licenciou-se em Psicologia Clínica pela Faculdade de Psicologia e Ciências da Educação da Universidade de Lisboa (1997). Concluiu o Mestrado em Ciências da Educação – Formação de Adultos em 2007. Trabalha na área de Orientação Profissional e o seu interesse pela problemática da prevenção do cancro aprofundou-se após a experiência que vivenciou enquanto familiar de doentes de cancro.