Se tem tomate… tem quase tudo

Share on Facebook0Share on Google+0Tweet about this on Twitter
tomate
Variedades de tomates

O tomate é um legume de fruto e, com ele na cozinha, faz-se quase tudo.

Se há tomate, há um universo de possibilidades para preparar uma refeição gostosa e saudável. Ele é o principal ingrediente do molho de tomate usado na pizza e nas massas, do molho de vinagrete e, não podia faltar, do moderno ketchup. O tomate pode virar sumo, sopa ou ser o componente principal de vários tipos de saladas.

São tantas as variedades de tomate hoje disponíveis que não se justifica a monotonia no prato e no paladar.

Experimente algumas variedades de tomate e caia na tentação de as levar para casa e de as degustar. No final ficará a saber quais são as preferidas da família. A título de exemplo use esta lista:

  • Fantasio, Outdoor Girl e Alisa Craig, são exemplos de tomates de trepadeira;
  • Summer Sweet e Roma, tomates de forma oval ou alongada, os clássicos chucha;
  • Sun Cherry e Sweet Million, muito doces e pequenos são geralmente denominados de tomate-cereja;
  • Marmalade, Country Taste, Brandywine e Amaral, atingem grandes tamanhos, na ordem dos 300 gramas, e pertencem à variedade Beefsteak;
  • Tigerella, Green Zebra e Tiger Tom, são tomates com riscas vermelhas e amarelas e muito saborosos;
  • Yellow Brandywine, Gold Cherry, Golden Sunrise e Sungold, este considerado o tomate mais doce do mundo;
  • Tornado e Tumbler, variedades de tomate de cacho;
  • Black Cherry, Black Krim e Chocolate Cherry, variedades de tomate-negro, de origem ucraniana, que estão na moda.

A presença do tomate é essencial na alimentação saudável, devido à riqueza em múltiplos nutrientes e fitoquímicos que o corpo humano é incapaz de fabricar.

Este alimento contribui com quantidades significativas de potássio, vitamina C, β-caroteno (que se converte em vitamina A depois de consumido), folatos e tocoferóis, para além de ser uma fonte considerável de fibra quando ingerido com a pele e as sementes. No entanto, actualmente, o foco central é a riqueza em licopeno, o carotenóide responsável pela cor vermelha do tomate que, segundo estudos realizados, tem uma actividade anticancerígena significativa e, no que diz respeito ao cancro da próstata, reduz o risco para o seu desenvolvimento. Há também indícios de carácter científico sobre o papel do licopeno na redução do risco de cancro do trato digestivo e do cancro do pâncreas.

Um certo número de estudos sugere a ingestão entre os 5 e os 35 mg de licopeno por dia, necessários para reduzir o risco de doença. É equivalente a consumir pelo menos um a dois tomates todos os dias. No tomate, o licopeno concentra-se 3 a 5 vezes mais na casca, em comparação com a sua polpa.

À medida que o perfil nutricional do tomate é explorado, com evidência para as suas vantagens na prevenção e na redução do risco de cancro e das doenças cardíacas, outros constituintes são encontrados, sobretudo na polpa: outros fitoquímicos – naringenina, uma flavanona; apigenina e luteolina, duas flavonas; kaempferol, mircitina e quercetina, três flavonóis. Estas moléculas, também apresentam mecanismos válidos com diferentes actividades anticancerígenas, como têm vindo a ser apresentados nesta rubrica.

Por isso, é provável que aos benefícios declarados do licopeno, se juntem outros, devido à complexa riqueza nutricional do tomate, fornecendo mais benefícios para a promoção da saúde.

Para saber mais sobre alimentos ricos em licopeno, consulte o post relacionado:

Referências: Tan HL, Thomas-Ahner JM, Grainger EM, Wan L, Francis DM, Schwartz SJ, Erdman JW Jr, Clinton SK. Tomato-based food products for prostate cancer prevention: what have we learned? Cancer Metastasis Rev. 2010 Sep;29(3):553-68.; Shi J, Le Maguer M. Lycopene in tomatoes: chemical and physical properties affected by food processing. Crit Rev Food Sci Nutr. 2000 Jan;40(1):1-42.; Giovannucci E, Rimm EB, Liu Y, Stampfer MJ, Willett WC. A prospective study of tomato products, lycopene, and prostate cancer risk. J Natl Cancer Inst. 2002 Mar 6;94(5):391-8.

Margarida Vieira

Sobre Margarida Vieira

Margarida Vieira é nutricionista e doutorada em Estudos da Criança na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Os seus interesses de investigação estão centrados na promoção e comunicação para a saúde e na prevenção do cancro. Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal - adotar um estilo de vida saudável.