2010/ 2011: uma nova oportunidade!

2010 2011 Novo Ano Escolar
Este ano escolar escolha melhores lanches!

Há um ano atrás, escrevi um texto com o título, “Os melhores lanches para os seus filhos”. Mais tarde, voltei a publicar aqui no Stop Cancer Portugal esse mesmo texto, por entender que é tempo de ter hábitos alimentares saudáveis. Estes hábitos passam, ao contrário do que se possa pensar, não por alterações complicadas e difíceis, mas por medidas simples como, por exemplo, a decisão que tomamos quanto ao que vamos lanchar. Cada um de nós faz, pelo menos, 1 lanche por dia. Os mais novos, por norma, fazem dois, um a meio da manhã e outro a meio da tarde, portanto uma simples decisão passa a pesar o dobro.

Lanches saudáveis: como fazer?

Aquilo que decidimos comer nessas refeições, apesar de pequenas, contam para a qualidade final do nosso dia. Os lanches têm um peso de cerca de 20% no consumo calórico total de cada dia. Vejamos estes exemplos: um lanche, composto por um pão (pão tipo carcaça, do dia) com queijo (tipo flamengo), um iogurte (aroma morango) e uma peça de fruta e um lanche composto por um croissant (100g) com queijo e um “sumo” de pacote (250ml), por exemplo ice tea, muito consumido pelas camadas jovens. Acha que é a mesma coisa um e outro?

Em termos nutricionais, se compararmos os dois, não têm nada a ver um com o outro, nem na qualidade dos nutrientes disponibilizados, nem no perfil calórico de cada um. Tecnicamente, o primeiro, composto por alimentos simples e frescos, disponibiliza todos os nutrientes essenciais ao crescimento: proteínas, hidratos de carbono lentos (libertam lentamente a glicose), vitaminas (grande diversidade e boas quantidades em qualquer variedade de fruta) e os minerais como o cálcio, o potássio e o magnésio, mas também o zinco e o manganésio entre outros, para além de fibras alimentares. O saldo calórico é cerca de 356 kcal e apenas 8,6 gramas de gordura total.

O segundo lanche carece de proteínas, vitaminas, minerais e fibras mas, por outro lado, abundam as gorduras saturadas e os açúcares simples. O seu conteúdo calórico ronda as 570 kcal (mais 214 kcal que a opção anterior, saudável) com 29, 8 gramas de gordura total. Só o “sumo” de pacote tem 18 gramas de açúcar, não desempenhando qualquer papel essencial no organismo a não ser acumular-se no tecido adiposo.

E se o lanche é um pacote de batatas fritas? Aí é que a coisa piora!

Um pacote de 110 gramas (peso líquido) destas batatas, estaladiças e atraentes, passa das 541 kcal com 35,1 gramas de gordura. Tem 4 vezes mais gordura do que o primeiro lanche do exemplo atrás.

Lanches saudáveis para pais e filhos

Quanto mais cedo decidir por lanches saudáveis, melhor será para os seus filhos.

Os pais precisam de ser alertados para a questão das decisões alimentares, para educar melhor. Os filhos têm que compreender os pais e saber o que é melhor para todos. Quero com isto dizer que, aprender a ter um comportamento alimentar saudável ao lanche, desde criança, tem uma influência muito positiva na saúde: previne o excesso de peso, a obesidade e as doenças crónicas associadas.

Deve optar por alimentos saudáveis que realmente transportam nutrientes indispensáveis ao crescimento e promovem a saúde. Feitas as contas, ainda chega à conclusão que poupa dinheiro.

As crianças e os jovens vão começar o novo ano escolar, o ano lectivo 2010/2011. Começar qualquer coisa de novo representa sempre um desafio ou mais. É, portanto, um momento propício para fazer uma reavaliação e mudar o que não corre tão bem. Afinal, começar de novo é mesmo isso, uma nova oportunidade.

Este ano escolar, uma nova escola talvez, novos horários, nova mochila, novo ATL, novos livros, outros desafios, …   … escolha melhores lanches!

Fontes de informação: http://www.pesocomunitario.net/doc/tabela_kcal.pdf

Margarida Vieira

Margarida Vieira, nutricionista, licenciada em Ciências da Nutrição (FCNAUP-1991), mestre em Nutrição Clínica (ISCSEM-2008). Doutorada em Estudos da Criança, na especialidade de saúde infantil pela Universidade do Minho. Membro efetivo da Ordem dos Nutricionistas com a cédula profissional n (...)