Não vá em cantigas

Share on Facebook61Share on Google+0Tweet about this on Twitter

Não vá em cantigas perder peso

Nesta altura do ano surgem métodos novos, dizem, para emagrecer. Somos bombardeados com tais fórmulas para gastar dinheiro, com a promessa de perder peso de forma rápida e sem doer. Isto é, sem ter que fazer nada, nem ter que ter qualquer atitude para mudar a verdadeira causa do peso a mais: a alimentação desequilibrada.

Todos nós, ao ver a época balnear a aproximar-se, queremos sentir-nos bem com a nossa imagem, o que é muito importante, e assim poder estar em forma.

Mas, vamos pensar! Para emagrecermos temos que perder o apetite? Há alguma lógica em mandar uns “borrifos” para a boca com um spray à base de extractos de plantas, várias vezes ao dia, para perder a vontade de almoçar?

Já agora, por quanto tempo devemos pulverizar a nossa boca e anestesiar o apetite? Por três meses? Nos próximos 5 anos? Ou durante toda a vida? É uma solução para o excesso de peso? Há estudos sobre o assunto? Quais foram os estudos em que se basearam e em quantas pessoas foi o efeito estudado? Que resultados apresentaram estes estudos? Sabe-se quanto se pode emagrecer e por quanto tempo é seguro utilizar este método?

Decidi falar deste “método para perder peso” a título de exemplo. Porque como este, há muitos mais; apenas muda a forma de abordagem, a embalagem e o custo.  E serve como pretexto para ficarmos mais lúcidos, críticos e tomarmos consciência daquilo que nos é proposto para comprar nos dias que correm.

E o que é o apetite? Ter apetite é bom ou é mau?

O apetite é um reflexo natural, é um sinal de saúde do corpo. É um processo complexo para regular a ingestão da energia (pela alimentação) e o gasto da energia (a actividade que temos) que o organismo precisa, envolvendo mecanismos que englobam os sistemas nervoso central, gastrointestinal e hormonal.

O contrário de apetite é a falta de apetite, um sintoma associado a diversos tipos de doenças.

Se tem peso a mais é porque come mais do que o seu organismo precisa. Os excessos alimentares repetidos diariamente são acumulados na forma de gordura. As escolhas alimentares podem estar desajustadas em quantidade e/ou em qualidade ao longo das refeições do dia. Em vez de perder o apetite, aprenda a comer melhor, a saber escolher os alimentos. É a solução mais segura e fica para toda a vida.

Só existe um método seguro, saudável, eficaz  na gestão do peso e tem três pilares, estreitamente relacionados: alimentação equilibrada, mudança de comportamentos, actividade física regular.

Afinal, vamos mesmo em cantigas?

Alguns de nós já não vão em cantigas, vão ao nutricionista.

O tratamento mais eficaz no combate ao excesso de peso requer tempo, motivação, objectivos realistas e aconselhamento periódico, adequado a cada indivíduo, com métodos baseados na prescrição de alimentos correctos.

Sem saúde a imagem não conta para nada, procure a sua saúde.

Bibliografia consultada: Booth DA, Stribling, D: Neurochemistry of appetite mechanisms, Proceedings of the Nutrition Society, Cambridge Univ Press (2007); Eastwood M: Princípios de Nutrição Humana. Instituto Piaget (2008)

Margarida Vieira

Sobre Margarida Vieira

Margarida Vieira é nutricionista e doutoranda em Estudos da Criança, na Universidade do Minho. Os seus interesses de investigação estão centrados na promoção e comunicação para a saúde e na prevenção do cancro. Autora e fundadora do Stop Cancer Portugal - adotar um estilo de vida saudável.